O Diário de Charlie

 

O DIÁRIO

                     O DIÁRIO

Faaala galerinha, aqui é o Limão C. J. Son e venho dar algumas notícias novas para a galera que curte essa onda de empreendedorismo.

Então, inaugurando uma nova era épica de comunicação digital, tanto aqui no blog quanto nas demais redes virtuais do Lemon, traremos algumas novidades. Em breve soltamos mais detalhes destas novidades, mas em linhas rasas lançaremos algumas séries de posts que tenho certeza que ajudarão muito vocês, tanto no âmbito empreendedor de cada um, quanto em suas demais atividades. Vamos (eu e os outros limãos) buscar sempre temas e ferramentas interessantes para destrincha-las de uma maneira totalmente diferente e divertida para vocês. Então, deixem opiniões e sugestões nos comentários, ou se preferirem entrem em contato por redes sociais, e-mail, zap zap, sinal de fumaça, corvo e etc.

E dando o pontapé inicial, vamos disponibilizar uma verdadeira PEROLA para vocês: “Futricando” aqui nos nossos documentos, e contatando nossa incrível rede magica de contatos, achamos um documento perdido por anos e que hoje pode te ajudar a entender o que realmente faz a diferença na inovação. Logo, como já perceberam, nosso tema de hoje é a inovação. E fugindo da formalidade e de conceitos, esse achado nos permite entender o que realmente te faz inovador e faz você fazer a diferença.

Ah sim, o achado, o achado é uma página de um tal de DIARIO DE CHARLIE. Se não está sabendo quem é esse tal de Charlie (ao ler, se você teve infância, irá descobrir) e/ou quer saber um pouquinho mais sobre o espírito inovador não deixe de ler.

 

O DIÁRIO DE CHARLIE

Autores Larissa Barbosa & Lincon Dias     

06 de maio de 1986

Parece ironia, mas olha só… Hoje, meu aniversário, e eu que antes só podia sa-bo-re-ar apenas um chocolate por ano; dono da maior fábrica de chocolate do mundo.

Já passaram alguns anos desde que tomei frente desta fábrica. Fábrica movida por grandes ideias, ou até mesmo magia.

E todas as vezes que esbarro com Willy Wonka aqui nos corredores (Sim, ele criou uma nova ala para poder curtir as suas férias vitalícias sem enlouquecer por não poder “gritar” ao mundo, digo, aos Umpa-Lumpas; suas loucuras mais criativas e inovadoras) ainda me pergunto: POR QUE EU?!?

A resposta que tive todas as vezes que deixei que meus pensamentos saíssem por minha boca foi: ” Paixão filho. A inovação precisa de paixão para ser movida.”

Ah, mas “paixão pelo chocolate ” era a grande questão de Augustus. Quem já comera os mais diversos chocolates, se não ele? Talvez Augustus não conheça o real sabor e a incrível sensação despertada ao comer um chocolate. Cada mordida é única.

Por outro lado, querido diário, me lembro da Veruka Salt. Todo o dinheiro de seu pai sustentaria inúmeras famílias por anos! Talvez ela pudesse comprar uma fábrica para ela. Talvez ela enjoaria em alguns dias. Já Violet Borregar foi a criança com mais foco que já conheci na vida. Se ela continuou com toda essa persistência talvez ela sairia bem na gestão da Fábrica. Mas, talvez, ela não se importaria com nada além da sua própria vontade. Seria um DESASTRE! Assim como Mike. Mike Teevee detesta doce. Desastre na certa. É Wonka, não teria paixão…

Toc Toc Toc.

Escutou essas batidas meu amigo? Devem ser o Umpa-Lumpas me avisando que meus jovens convidados chegaram para o passeio na fábrica que vai comemorar o meu aniversário. Há algumas semanas tenho escutado os Umpa-Lumpas ensaiando algumas canções… isso me lembra algo. Talvez alguma criança seja ” apaixonada ” o bastante para acrescentar na Wonka. Afinal, meus cabelos brancos já estão quase iguais ao do Willy. ”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *